Resumo - Gênesis 15

A voz do Senhor veio a Abrão dizendo: Não temas, eu sou o teu escudo, o teu grandíssimo galardão.

Abrão perguntou a Deus o que ele lhe daria pois não tinha filhos, somente um mordomo. Deus o respondeu que este não seria o seu herdeiro, mas sim um filho que seria gerado por ele.

Deus disse ainda a Abrão: saia da sua tenda e olhe as estrelas do céu, assim será a sua descendência.

Abrão novamente pergunta o senhor, como ele saberia que tomaria posse daquela terra, respondeu-lhe Deus traga-me uma novilha, uma cabra e um carneiro, todos com três anos de vida e também um pombinho. Assim fez Abrão e os cortou ao meio e colocou as metades uma de frente para a outra, porém a ave ele não cortou.

Ao por do sol Abrão adormeceu e veio sobre ele grandes trevas, disse-lhe o Senhor saiba que os teus descendentes serão estrangeiros numa terra que não lhes pertencerá, onde também serão escravizados e oprimidos por quatrocentos anos, mas eu castigarei os que escravizarem, e sua descendencia sairão com muitos bens, porém você irá em paz e será sepultado em boa velhice.

Deus disse, que na quarta geração os descendentes de Abrão voltariam para a terra qual Deus lhes prometeu.

Ao por do sol eis que um fogareiro esfumaçante como uma tocha passou entre os pedaços de animais, naquele dia o Senhor fez aliança com Abrão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário